Cordas: Como conservar e recuperar?

Publicado: 20/12/2009 em Dicas
Tags:

Um dos maiores problemas enfrentados por quem toca um instrumento de corda é sem dúvida a durabilidade do encordoamento. E pra nós baixistas o problema se torna ainda maior, pois um jogo de cordas pra contrabaixo não é nada barato, ainda mais se tratando de um baixo com 5 ou 6 cordas, por isso resolvi escrever esse artigo com dicas de como conservar e recuperar aquele som de corda nova.

Geralmente o que danifica as cordas são a gordura e o suor dos dedos. Toda essa sujeira vai sendo acumulada ali e pouco a pouco a corda vai oxidando, fazendo com que se perca sua qualidade sonora estrague. Então vamos a primeira dica: O mais simples a se fazer é sempre limpar as cordas após tocar. Use uma flanela ou um trapo velho para limpá-las e secá-las, não se esquecendo da parte de baixo, onde geralmente ninguém se preocupa muito, o suor escorre e fica lá, quietinho, esperando você guardar o baixo pra começar a atuar!

Outra dica, caso seu encordoamento esteja pedindo socorro, é ferver as cordas, esse procedimento fará que elas soem como novas. Faça o seguinte: Retire as cordas do baixo e enrole-as. Coloque-as em um recipiente (pode ser uma panela) com mais ou menos um litro d”água e com umas duas colheres de detergente neutro e deixe ferver por uns quinze minutos. Tire do fogo, jogue fora a água suja e enxágüe as cordas com água limpa. Enxugue-as e deixe-as secar ao sol. Recoloque-as, afine e pronto.

Cuidado: Ferver as cordas pode ser uma boa maneira de melhorar o som e economizar uma grana, o timbre fica como novo, mas há um porém: quando aquecemos (fervemos) as cordas (ou qualquer outro material) elas se dilatam perdendo a resistência, a tenção e quebram facilmente, portanto, depois de ferve-las cuidado. Ah, ferva as cordas no máximo umas 3 vezes, depois disso a fervida não fará muita diferença.

Mais uma dica para melhorar o timbre das cordas velhas é usar álcool absoluto, álcool isopropílico ou álcool 100% (que são a mesma coisa) que é vendido em lojas de essências de perfume ou em farmácias. O truque é simples: pega-se um vasilhame de refrigerante de 2 litros, coloca-se o álcool (cerca de meio litro), colocam-se as cordas, fecha-se bem a garrafa e agita-se com firmeza por uns 20 minutos (como uma coqueteleira). Lembre-se não basta apenas mergulhar as cordas no álcool, elas devem ser agitadas para que uma esfregue na outra e se limpem. Depois desse processo é só enxugar, deixar secar ao sol e mandar ver. O Timbre dura uns dois meses e dá pra repetir o processo quantas vezes quiser, porque isso não estraga o metal. O único problema é que o álcool retira a proteção natural da corda que vem de fábrica. Essa proteção tenta evitar que a corda absorva o suor e outras sujeiras. Depois de limpa com o álcool a corda fica nova, mas sem essa proteção, então suja rapidamente com o suor da mão.

Pode-se usar também aqueles saches de sílica gel no seu case para evitar a umidade, pois até mesmo as melhores e mais caras cordas oxidam, não importa o que os fabricantes digam…

Bom galera é isso aí, creio que com essas dicas poderemos amenizar esse problema por alguns meses, melhorando o nosso som sem gastar muito, mas sempre que possível, compre um encordoamento novo, seu baixo agradece!!!

Abraços…

comentários
  1. carlos disse:

    olar tudo bem tava lendo o cometario dos cortas e legal mais já tinha fervido no dia 10 /10/2010 poso fazer com acool sin ou não sou baixista obrigado

  2. Onácio disse:

    Valeu pela dica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s